casa e cor

Ela pode até não ter suas origens aqui na terra tupiniquim, mas tem a maior cara e alegria típicas do nosso país. A prova disso, é que ela já foi inserida dentro da nossa cultura e é presença garantida nas festas populares como o carnaval de Olinda e o Bumba Meu Boi nas regiões do nordeste. A chita vem lá da Índia e se trata daquele tecido estampado com cores vibrantes e desenhos bem marcantes. É tanta cor e vivacidade que apenas uma detalhe dessa padronagem é capaz de levantar o astral de qualquer composição.

Chita na decoração

Chita na decoração.

A chita é feita de algodão de segunda linha e se forma através de uma trama rudimentar. O resultado é o que a gente já consegue: sucesso tanto na moda como na decoração.

CHITA NA DECORAÇÃO

Com estampas florais e cores cheias de personalidade, apostar nesse tecido é como trazer um pouquinho da cultura do Brasil para dentro de casa. As tonalidades fortes são ótimas para deixar os ambientes muito mais alegres, contribuindo para a decoração de uma forma simples e versátil. Com a chita você não precisa de muitos detalhes para preencher a composição.

Descontraída, ela pode ser usada na decoração de várias formas: estampando almofadas, revestindo pufes, nos vasos de flores e nos tapetes. O legal é inseri-la em espaços quer permitam uma mistura mais casual e descompromissada, como banheiros, cozinhas e áreas externas da casa. A chita combina com vários estilos, que vão desde o minimalista até o rústico.

Na dúvida, aposte no tecido em decorações sóbrias, sem mutos acessórios. Assim, ela se torna o centro das atenções, trazendo riqueza visual para os ambientes. Mas isso não quer dizer que ela não possa ser usada em espaços coloridos. Desde que a cor da estampa combine com as cores dos itens presentes no cômodo.

Você gostou deste artigo? 😉
É bom e é de Graça!
Assine e receba GRATUITAMENTE as melhores dicas de decoração! De brinde você ainda ganha o Ebook: Os 10 erros mais comuns ao decorar a sua casa!